sexta-feira, março 28, 2008

Crônica de um Aécio anunciado

As elites mineiras há muito tem um sonho: eleger, novamente, um presidente da República. Lembram-se de Juscelino, da política do café com leite, lamentam Tancredo Neves, e... hoje, só falam de "Aécio".

Para concretizar esse sonho e devido à dianteira de Serra, tucanos mineiros e aliados, lançaram, às pressas, um comitê denominado "Núcleo Informal Estratégico Pró-Candidatura do governador Aécio Neves à Presidência da República".

O governo e seu núcleo sabem que a estratégia utilizada pela oposição de desqualificar o governo petista, buscando o impeachment do presidente Lula está ultrapassada. O povo derrotou Alckmin, a mídia e as elites conservadoras deste país. O segundo governo de Lula avança e estabiliza o crescimento da economia em mais de 5% ao ano, gerando emprego e renda e, principalmente, dividindo esses resultados positivos com as massas empobrecidas de nosso país.

O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a partir de agora, presente nos bolsões demiséria dos grandes centros e o "Territórios da Cidadania" nos bolsões de miséria da área rural, consolidam o governo e o PT junto à imensa maioria do nosso povo, colocando-os, junto com os aliados, como favoritos a continuar governando o Brasil. Em outras palavras, Lula tem tudo para fazer o seu sucessor.

Portanto, o governador de Minas e seu núcleo estratégico sabem que tem uma pedra no meio do caminho, sendo melhor contorná-la, já que não conseguiram destruí-la. Querem convencer o PSDB nacionalmente que sua candidatura é a única possível de superar uma outra apoiada pelo presidente Lula. Por isso, declarou recentemente que não quer ser um candidato anti-Lula (como José Serra), mas, um presidente pós-Lula.

O aceno é claro para as elites brasileiras: o que interessa é barrar o projeto democrático e popular em curso e retomar no pós-Lula as idéias neoliberais do período FHC. No entanto, para que isto seja possível, o governador e sua tropa precisam de tempo e suprimentos. Precisam conquistar a maioria brasileira, em especial os mais pobres, cada vez mais próximos do governo Lula e do PT.

Aí é que entra Belo Horizonte. Aécio quer o PT de BH para exibi-lo como troféu. Na campanha eleitoral, buscaria confundir o eleitorado, como se ele, Dilma, Patrus, Jacques Wagner ou Ciro fossem a mesma coisa, o mesmo projeto. De preferência estando no PSDB, pois daria segurança às elites do seu propósito neoliberal e apontaria como maldoso e mentiroso o argumento dos aliados de José Serra de que seria uma aventura populista ou neo-esquerdista.

Se a escolha do PSDB for por Serra servirá qualquer outra sigla que lhe dê carona, pois está convencido de que em 2010 o cavalo passará arreado. De toda forma as elites não têm com o que se preocupar. Afinal, seus dois governos em Minas foram exemplares para o modelo liberal: choque de gestão contra o serviço público; movimentos sindical e popular reprimidos com truculência; oposição sufocada; mídia amordaçada; investimentos sociais mínimos, política tributária beneficiando as grandes empresas, estado mínimo, etc...

Um deputado partidário desta estratégia me revelou com entusiasmo a pretensão do "grupo": "realizar uma nova Inconfidência Mineira". Exageros à parte, este é o pensamento predominante entre as elites das Alterosas. O problema desta história — que só poderia se repetir como farsa — é que não existe Tiradentes, mas muitos Joaquins Silverios dos Reis.

Mesmo estando claro que há 16 anos o PT e seus aliados administram muito bem Belo Horizonte – com dezenas de programas sociais de resgate da cidadania e divisão de renda, entre eles a escola integrada, o orçamento participativo, os conselhos populares; com as finanças em dia; com capacidade de investimento; com intervenções em vilas e favelas e melhorias no saneamento –; mesmo com a prefeitura e o prefeito muito bem avaliados e o PT com quase 30% de preferência na cidade; mesmo com a possibilidade de reeditar a aliança junto ao PMDB e PCdoB, garantindo uma eleição vitoriosa; mesmo assim, esta inusitada aliança entre PT e PSDB, via PSB, aqui com papel de laranja, (aliás na última eleição municipal, PT e PSB foram adversários – Pimentel x João Leite) ameaça ser implementada na capital com repercussão em Minas Gerais e no país.

Aliados são esquecidos, a unidade petista posta de lado e vereadores e deputados, antigos adversários na capital, são, repentinamente, conclamados a aderirem a esse estranho projeto.

Algumas lideranças petistas surfam nesta onda e ganham páginas na mesma imprensa "aecista" que trabalhou pelo impeachment do presidente Lula e que continua a atacar o nosso governo e o PT. Os que discordam são perseguidos e a tese de não-aliança com o PSDB aparece como irrelevante, quando raramente citada, criando-se um clima ditatorial de pensamento único, já bem conhecido dos mineiros.

Alguns agem assim com uma análise equivocada de que PT e PSDB têm projetos semelhantes e que um dia governarão juntos o Brasil. Tese sem consistência programática, posto que em 2010, novamente, liderarão blocos adversários na condução do país. Outros, por puro pragmatismo, adesão ou sobrevivência política. De toda forma, seja como for, prestam um desserviço ao projeto democrático popular em curso no país e que precisa continuar a bem dos trabalhadores e despossuídos.

Entendo que contribuir com esta aliança em BH é dar ao PSDB mineiro o troféu de que precisa para se mostrar credenciado junto às elites brasileiras a retomar o caminho trágico do projeto neoliberal interrompido.

Mais que um alerta, fica um apelo aos petistas de Belo Horizonte, de Minas e do Brasil: não caiam na crônica de um Aécio anunciado.

(Rogério Corrêa - PT/MG)

13 comentários:

Anônimo disse...

Como justificar a aprovação recorde de Aécio em Minas? Até o Presidente Lula gosta e elogia o cara! Até a CartaCapital gosta do cara!!!

Me desculpem a sinceridade, mas é inegável que pelo menos alguma coisa de bom o aécio fez para Minas Gerais.

Saudações.

Clarice disse...

O que o Aécio faz bem mesmo (EM Minas, não PARA Minas) é propaganda, caro anônimo!

Anônimo disse...

Só uma coisa clarice...

em um dos seus motivos para não votar em Aécio, vc diz que ele apoiou a candidatura de Eliseu Resende ( que é terrivel mesmo)para o Senado Federal...

Pelo seu argumento, não poderia votar em Lula tendo em vista o apoio dele ao Senhor Newton cardoso para Senado em Minas Gerais.

Vc cita o caso do Prefeito de Unaí (que também é terrivel) mas se esquece dos colegas e aliados de Lula que já aprontaram um monte (celso daniel em santo andre).

Lula e sua trupe votaram contra a Lei de Responsabilidade Fiscal que é de autoria do Aécio...

Lula terá a ousadia de vir a Minas Gerais e dizer que a ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) do Onça por ter emprestimo do BNDES é selo do PAC! Ora, a concepção, os recursos e tudo é obra do governo de minas! Aposto com voce que ele ainda terá a cara de pau de dizer que isso é conribuiçao para revitalizacao do rio sao francisco!
Quer dizer entao que o EMPRESTIMO (os recursos são MEUS!) que fiz com a Caixa Economica Federal para minha empresa é selo do PAC?!?!?!?

Já que é pra falar dos defeitos dos outros!!! Falemos de todos, não?!?!

Anônimo disse...

Esse Rogerio Correa é incrivel!

Inventaram um cargo de "Delegado Regional do Ministério da Reforma Agrária" pra dar pro cara...

Pelo visto ele não tem muito trabalho...

Marina Victor disse...

So tenho uma coisa pra dizer, democracia voltou já tem mais de 20anos e esse blog pelo que eu sei não é como os jornais de minas onde não pode dizer o que quer e sim o que convem mais para o governo. Consequentemente se manter anonimo é no minimo um ato de covardia.

Eu posso falar do que eu conheço: certas areas não estão sendo fiscalizadas pela receita estadual simplesmente porque o Cirineu (secretario da fazenda) não deixa, então está super simples sonegar no estado. O aumento da receita deve-se muito ao esforço individual dos funcionarios e não pelo esforço do estado que na verdade não deixa a fiscalização trabalhar

Anônimo disse...

"se manter anonimo é no minimo uma ato de covardia"...

Querida Marina, acho q esse espaço foi criado para debatermos idéias e não identidades... O proprio blog que vc tanto elogia dá um espaço para quem se quiser manter anonimo e a senhorita não respeita isso... Covardia é não respeitar as opinioes dos outros.

Se te incomoda tanto, meu nome é Paulo. Quer saber a minha idade agora ou posso continuar expondo democraticamente as minhas idéias?

Já que voce só pode falar o que conhece, lhe falarei aquilo que vc desconhece: Nunca na historia desse país se sonegou tanto imposto quanto no Governo Lula. Afinal não é para menos, com uma carga tributária descomunal não tem contribuinte que aguente.

O gasto com a máquina publica federal cresceu 8% no ano. Mais do que o crescimento do PIB. irresponsavel vc nao acha?

Marina Victor disse...

Te respondo tranquilamente, nunca se coibiu tanto a fiscalização no estado de minas. Certos subsecretarios ficam se gabando de operação diamante negro por exemplo, que na verdade não retornou 1 real de imposto para o estado e teve um custo altissimo, custo alto até para manter mais de 10 pessoas presas durante 11 meses. Em contra partida em Unai por exemplo fiscal é ameaçado de morte por dono de supermercado na cara dura e nada acontece. Da ultima vez que um fiscal, mesmo sendo do trabalho, foi ameaçado em Unaí a consequencia desse ato foi catastrofica.
A ultima anastia chega a ser engraçada se não fosse ridicula, pois foi feita para certos contribuintes especificos, que na verdade agora de acordo com o governo não são contribuintes e sim clientes.
A ING tem acesso aos dados de todos contribuintes o que é proibido por lei e quebra todos os regulamentos existentes no estado. É proibido o acesso a informação de carater sigiloso por qualquer que seja a pessoa. Imagina vc ter um empresa com um debito no estado e uma empresa particular ter acesso a esses dados.
A receita tributária no estado cresceu somente em decorrencia do aumento do consumo gerado pelo que, uma economia estavel e com crescimento sustentavel.
Se fosse na epoca do psdb essas crises que estão ocrrendo já teriam gerado consequencias graves como crise mexico, russia, tigres asiaticos e a 1ª crise da Argentina. Essa pre crise nos Estados Unidos já teria gerado consequencias se não tivessem reservas suficientes para enfrentar o mercado.

O ruim do governo do PT é que ele é bom para o povo, pobre mesmo, e pessimo para as classes mais favorecidas por isso gera um "desconforto" e uma raiva normal é claro, pois ninguem gosta de mudanças. Ninguem quer ver o pobre ficar melhor, estudar numa faculdade descente, poder comprar com taxas de juros menores, ter acesso aos bens de consumo duraveis.


Todo debate é muito importante e maravilhoso.

Anônimo disse...

De: Antonio Fernandes
Para: Marina victor

Descordo categoricamente quando vc diz "bom para o povo e PÉSSIMO para as classes mais favorecidas".

Essa é talvez a principal mentira em que se apóia o governo. Os trabalhadores se iludem por dois motivos principais: a origem do presidente e as pequenas concessões, como o Bolsa Família e o reajuste do salário mínimo.
É verdade que Lula foi um operário. Mas hoje governa para os grandes empresários e banqueiros, não para os trabalhadores. Só nos três primeiros anos de seu governo, os cinco maiores bancos aumentaram em 28,4% seus lucros, em comparação com os dois mandatos de FHC.
O Brasil se transformou em um verdadeiro paraíso para os bancos, que têm aqui um lucro ainda maior que nos EUA. De acordo com a consultoria Austin Asis, o lucro médio dos bancos no Brasil é superior a 26% ao ano, enquanto nos EUA varia entre 10% e 15%. Isso porque Lula oferece aos banqueiros a maior taxa de juros do mundo.
Para garantir o pagamento dos juros aos banqueiros, Lula impôs um arrocho recorde nas contas públicas, retirando dinheiro da saúde e educação. O governo deixou de gastar 19,4 bilhões de reais, só no mês de abril de 2006, para garantir a economia de 4,25% do PIB no final do ano, e cumprir com folga a meta estabelecida com o FMI. Nenhum outro governo impôs um arrocho tão duro na história do país.
O Bolsa Família, uma das “provas” da preocupação de Lula com os pobres, custou ao governo no ano de 2005 R$ 5,5 bilhões. Com esta verba, pagou entre 15 e 95 reais por mês a 8,7 milhões de famílias, perto de 35 milhões de pessoas.
Vejam a farsa: a principal demonstração da preocupação de Lula com os pobres custou 5,5 bilhões de reais. Só em 2006, o governo vai entregar aos banqueiros 272 bilhões de reais em pagamento dos juros das dívidas, quase 50 vezes o que gastou com os pobres.
A grande explicação para o Bolsa Família é que este é um dos principais cabos eleitorais de Lula, como se demonstra em todas as pesquisas. Uma delas indica que 56% das pessoas que avaliam o governo Lula como ótimo ou bom receberam ou conhecem alguém que recebe o Bolsa Família.Lula repete, assim, uma das manobras mais antigas do populismo, com programas sociais compensatórios para garantir o voto dos setores mais carentes e atrasados da população, enquanto mantém uma política econômica que enriquece ainda mais os muitos ricos.

O governo Lula fez sim alguma coisa na área social. Mas o que me entristece é que não fez nem 10% daquilo que ele tinha capacidade. Continuou a politica economica do Sr. pedro Malan.

Uma pena.

Saudações!

Antonio.

Anônimo disse...

Dito e Feito. Lula veio a BH e colou o selo do PAC na Estacao de Tratamento de Esgoto do Onça. Uma obra com financimaneto do BNDES que é 100% com recursos do Governo de Minas

Lamentavel...

Cristiano disse...

Belo blogue. Criei um link dele num dos que mantenho. Caso seja contraria a manutenção do link, favor avisar que retiro

Mr Pete disse...

pois e. a alianca pt-psdb nao rolou. e agora, jose?

Lila disse...

Ei Clarice, adorei seu blog! Sou estudante de Jornalismo e tô fazendo um trabalho com base nos 40anos do AI-5, contextualizando a censura da época e a atual, principalmente em Minas. Se vc puder, queria uma entrevista pra falar sobre o blog. Se aceitar, meu e-mail é liladgrc@hotmail.com.
Parabéns de novo pela iniciativa.

Anônimo disse...

De: Paulo
Para: Todos

O Brasil perde hoje a Ministra dos Bagres. Talvez o maior icone latino-americano na luta do desenvovimento sustentavel.

No governo Lula ficou claro que meio ambiente não é prioridade.

Lamentavel...